Mês: janeiro 2016

Crítica construtiva x crítica destrutiva

A crítica construtiva estimula a autoestima e o amor-próprio.

Dar ou receber críticas com dignidade e compaixão não é uma tarefa fácil. Todos somos capazes de reconhecer os benefícios de uma perspectiva diferente. A crítica promove a aprendizagem e o autoaperfeiçoamento, seja em nossa vida pessoal ou profissional. Quando o momento de compartilhar uma opinião diferente faz-se presente, no entanto, lidar com a crítica com imposição pode apresentar dificuldades.

Como a crítica tem o potencial de ferir e influenciar os outros de uma maneira poderosa, a responsabilidade de quem a faz é sempre maior. Nossas verdadeiras intenções tendem a ser obscuras. A aparente vontade de “ajudar” pode de fato emergir de um desejo profundo e de longa data de controlar e manipular as outras pessoas. Mesmo nos casos em que uma crítica é motivada por nada mais do que boas intenções, fazê-la com respeito e consideração é um grande talento.

Infelizmente, somos incapazes de prever a reação dos outros ao que temos a dizer. Nossas experiências individuais com a crítica têm suas maneiras únicas de moldar a nossa percepção. O que alguns aceitam sem maiores problemas pode ser prejudicial para outros. A melhor maneira de analisar a crítica é vê-la como uma moeda de duas faces. De um lado, é construtiva (boa, produtiva e compassiva), enquanto do outro contém características destrutivas (ineficaz, improdutiva e egoísta).

A crítica construtiva é realizada de maneira calma e serena. Quando se é exposto a críticas construtivas, é como se estivesse se ouvindo somente mais uma informação. A crítica construtiva não altera o tom da conversa de forma dramática, soa como uma oferta de ajuda, tentadora demais para ser recusada. É como um convite para participar de algo bom:

crítica construtiva
A crítica pode ser construtiva ou destrutiva.

A: Eu conheço uns livros excelentes para ajudá-lo a escrever este artigo, você gostaria de vê-los?

B: Tudo bem com a torta? Você precisa de ajuda?

C: Eu tenho algumas dicas práticas para ajudar você a gerenciar o seu tempo um pouco melhor, você gostaria de ouvi-las?

A crítica destrutiva soa como um ataque pessoal, pois repleta de emoções fortes e colorida com termos e expressões de conotações negativas que fazem você se sentir inadequado. Ela muda o fluxo harmonioso da conversa fazendo com que se torne algo inquietante e imprevisível. Sentindo-se encurralado, você muda imediatamente de humor e se torna defensivo, mesmo sem perceber.

A: Este texto está mal escrito. Não faz qualquer sentido! Parece que você não leu nem compreendeu nenhuma coisa sobre o assunto.

B: Você não tem ideia do que você está fazendo, não é mesmo? Sem a minha ajuda esta sua torta vai desmoronar!

C: Eu não posso acreditar que você está atrasado com este projeto. Por que é tão difícil para você respeitar um prazo?

Como a crítica construtiva é realizada com o fim de ajudar o receptor, é feita com cuidado e respeito, reconhecendo as habilidades já existentes de quem a recebe. Ela é rica em detalhes, clara e específica para que você saiba exatamente o que fez de errado ou o que poderia ser melhorado. A crítica construtiva é, portanto, prática e simples; contribuindo positivamente para melhorar a experiência de aprendizagem do receptor:

 

A: Eu entendi o que você quer dizer ao lidar com esta questão. Vale a pena explorá-la com maior profundidade. Que tal adicionar alguns exemplos para tornar o texto mais claro para o leitor? Você poderia começar com algo assim…

B: Os ingredientes foram bem misturados, você só precisa untar a forma se não a massa vai ficar grudada no fundo. Você ainda pode untar a forma antes de colocá-la no forno, mas vai ter de mover a massa para outro recipiente primeiro.

C: Eu gosto do fato de que você tenha conseguido fazer com que todos se mobilizassem a trabalhar nas nossas prioridades. Porque não temos muito tempo com este cliente em particular, poderíamos acelerar o processo ainda mais se você…

A crítica destrutiva, por outro lado, é exagerada e vaga. Como seu objetivo é de intimidar, menosprezar ou até mesmo humilhar, ela não contém informações que sejam válidas para o receptor. Em lugar de seu foco ser em um comportamento específico, concentra-se em desmoralizar a pessoa que a recebe:

A: Esse texto está absolutamente horrível. Como você pode esperar que alguém entenda isso? Você vai ter de fazer tudo de novo!

B: Está torta é um verdadeiro desastre! Não está cozida. Assar não é mesmo o seu forte!

C: Eu esperava muito mais de alguém na sua posição. Qualquer um diria que você poderia ter feito um trabalho muito melhor do que fez até agora!

Seja em casa com seu cônjuge ou filhos, no trabalho com seus colegas ou empregados ou na rua com amigos ou família, compartilhar seus pontos de vista com respeito e compaixão pode fazer maravilhas para todos os envolvidos. A crítica produtiva ajuda as pessoas a se conectarem e a crescerem. Dedicar tempo e paciência para refletir sobre as suas avaliações sempre compensa no final. Mesmo que o conceito de crítica produtiva nunca tenha tido aplicação real na sua própria vida, você pode começar uma nova tendência utilizando-a com as pessoas ao seu redor. Nunca é tarde para incorporar mudanças positivas no seu comportamento. Você pode assumir controle das regras do jogo e fazer da crítica uma experiência vencedora.