Mês: junho 2016

Como fazer um RDPD

como fazer um RDPD
O RDPD só leva alguns minutos para ser preenchido.

O RDPD, ou Registro Diário de Pensamentos Disfuncionais, é uma tarefa de terapia cognitivo-comportamental destinada a identificar e contestar pensamentos automáticos/negativos.

Os principais objetivos de um RDPD são:

1- Ajudar o cliente a obter maior conhecimento sobre o que esteja motivando não só sentimentos negativos, como de baixa autoestima e/ou ansiedade, bem como comportamentos improdutivos.

2- Contestar pensamento negativos e tendenciosos.

É bastante comum não saber por que você se sente mal ou desmotivada, por exemplo. Com a ajuda do RDPD, você pode identificar erros de raciocínio que alimentam o seu desconforto emocional. Pensamentos tendenciosos e distorcidos são analisados objetivamente, o que lhe permite resolver problemas com mais confiança e adotar uma atitude mais produtiva.

1º Passo: Crie o seu RDPD

Um RDPD, tradicionalmente, tem seis colunas: “Data”, “Situação”, “Sentimentos”, “Pensamentos Automáticos”, “Respostas Alternativas” e “Resultado”. Como você usará o RDPD para monitorar seus pensamentos diariamente, vale a pena mantê-lo leve e pequeno para que você possa carregá-lo com você.

2º Passo: Preencha seu RDPD

O seu RDPD deve ser preenchido quando você notar uma mudança no seu humor. Se você estiver assistindo TV e, de repente, começar a sentir-se um pouco para baixo, localize o seu RDPD e comece a preencher as seis colunas com as informações apropriadas o mais cedo possível. Quanto mais tarde você anotar os seus pensamentos depois de tê-los, maiores serão as suas chances de esquecer os detalhes importantes. Leva pouco tempo para completá-lo, somente alguns minutos.

Data: registre a data exata do seu pensamento.

Situação: inclua o local onde você estava e o que estava acontecendo/o que você estava fazendo.

Sentimentos: insira suas emoções, classificando-as de 0 a 100%.

Pensamentos Automáticos: escreva exatamente o que você estava pensando, palavra por palavra. Se o seu pensamento vier em forma de imagem, descreva-a em detalhes.

Respostas Alternativas: adicione uma resposta objetiva que desafia a veracidade do seu pensamento automático. A resposta alternativa representa o seu lado mais racional, a pessoa que você é quando você reage de uma forma sensata, lógica e razoável.

Resultado: detalhe como se sentiu e o que você fez depois de identificar e desafiar o seu pensamento automático.

3º Passo: Analise seu RDPD

Após ter completado seu Registro Diário de Pensamentos Disfuncionais por um período de sete dias, sente-se com calma e dedique alguns minutos para lê-lo.

Você é capaz de encontrar um tema comum?

Quais os erros cognitivos que você consegue identificar?

O que seus pensamentos automáticos dizem sobre você?

Quais pensamentos automáticos mais afetaram você?

Quais as respostas alternativas que causaram as maiores mudanças nos seus sentimentos e comportamentos?

Para uma amostra de um Registro Diário de Pensamentos Disfuncionais, clique aqui