Mês: setembro 2017

Por que as emoções negativas são importantes?

As emoções conectam-nos com o nosso eu, mente e corpo, bem como o mundo ao nosso redor. Sem as emoções seria impossível entender o que se passa fora e dentro de nós mesmos, assim como formar relacionamentos ou identificar o que é bom ou ruim, o que aprecia ou desagrada. Por mais óbvio que isso pareça, somos frequentemente desencorajados a expressar e até sentir emoções negativas, tais como: a tristeza e raiva, desde pequenos. Os pais que não toleram os seus próprios sentimentos de inadequação, afirmam que “meninos não choram”, ou “não é bonito para uma menina parecer zangada” contribuindo, dessa forma, para a criação de uma crença disfuncional de que o desconforto emocional não tem propósito e deve ser evitado a todo custo. À medida que a criança se desenvolve, aprende estratégias de enfrentamento prejudiciais ​​para “lidar” com as emoções negativas, como, por exemplo,  através da repressão, evasão, negação e automedicação. Na idade adulta, encontra-se em maior risco de sofrer de problemas de saúde mental, com vícios, depressão, transtornos de ansiedade e alimentares.

Para ajudá-lo a mudar as suas crenças referentes às emoções negativas e começar a construir uma relação mais saudável consigo e seus próprios sentimentos, seguem 5 razões pelas quais as emoções negativas são importantes:

1- Ajudam-nos a evitar problemas

Por que as emoções negativas são importantes?
As emoções conectam-nos com o nosso eu, mentes e corpos

As emoções negativas como o medo e a repugnância, por exemplo, avisam que algo provavelmente não está certo e merece atenção. As suas emoções negativas compreendem um sistema de alarme muito sofisticado e especializado em detectar possíveis perigos a sua saúde e bem-estar. A maioria dos problemas de saúde mental poderia ser evitada se as ouvíssemos com mais cuidado. Qualquer tipo de dor ou desconforto, seja de natureza física ou emocional, é um chamado à reavaliação. Quando você registra essa mensagem e responde prontamente a elas, implementando as mudanças necessárias para recuperar o senso de integridade e equilíbrio, a sua chance de melhorar em qualquer tipo de ambiente aumenta. Se você não consegue detectar as suas próprias emoções negativas ou faz um esforço para ignorá-las, seja de forma consciente ou não, expõe-se a potenciais danos à sua psique, ao seu corpo e as suas emoções.

2- Permitem-nos saber o que é importante para nós

As emoções negativas nos ajudam a entrar em contato com o nosso verdadeiro eu, a nos concentrarmos no que é importante para nós e nos indicam aquilo que é irrelevante. Sentir-se desmotivado ante a perspectiva de fazer algo ou interagir com alguém, serve para relembrá-lo do que realmente sente em relação ao papel que desempenha na própria vida. Uma intensa emoção negativa tem o poder de lhe retornar uma sensação de autonomia e controle sobre o que possa ter perdido por causa de uma tendência a intelectualizar o sofrimento e por desrespeitar os seus sentimentos e limites pessoais. Confiar na sua bússola emocional é fundamental, especialmente, quando se sentir desconectado do que pensa, sente e age, bem como da sua própria vida e das pessoas à sua volta.

3- Ajudam-nos a nos conectarmos emocionalmente com os outros

Nós nos comunicamos com as outras pessoas em grande parte através da linguagem corporal e das emoções. Essa troca é tão automática, rápida e sutil que, muitas vezes, ocorre sem a nossa plena consciência. Quando você bloqueia os canais que os ligam as suas próprias emoções negativas, você danifica não somente o relacionamento que mantém consigo, como também aquele que nutre com os outros. Ser capaz de notar e responder às emoções das outras pessoas, especialmente quando negativas, é vital para ajudá-lo a criar um vínculo emocional e afetivo com quem quer bem. A inclinação a ignorar, normalizar ou mesmo descartar as emoções negativas alheias, por exemplo, tem o potencial de arruinar amizades e relacionamentos amorosos, enquanto se manter emocionalmente sintonizado com os sentimentos das outras pessoas fortalece e prolonga a longevidade dos relacionamentos funcionais.

4- Preservam a nossa integridade

Como seres humanos, somos capazes de sentirmos uma grande variedade de emoções. A raiva, tristeza, desgosto, ansiedade, vergonha e culpa, bem como todas as demais emoções negativas, têm uma função. Portanto, rejeitá-las como se fossem inúteis ou insignificantes é negar a nossa própria humanidade, além de corresponder a um comportamento irracional e inconsequente que pode ter um impacto prejudicial tanto em nossa saúde como um todo quanto nos relacionamentos que valorizamos. Reconhecer e permitir-se sentir, assim como expressar, tolerar e processar emoções negativas e positivas é o que nos torna congruentes e coerentes. Ser fiel aos seus sentimentos (o que não significa ser controlado por eles) também comunica a mensagem de que você é um adulto perspicaz, confiante, consciente e capaz de honrar quem é.

5- Ajudam-nos a crescer

As emoções, sejam negativas ou positivas, são fontes preciosas ​​de sabedoria, pois propiciam o crescimento pessoal, já que nos ensinam quais comportamentos são produtivos ao mesmo tempo em que nos advertem contra aqueles nada favoráveis. À medida que você testa e aprende com os seus comportamentos por intermédio de suas emoções, torna-se mais hábil para encontrar o seu senso de autoequilíbrio, além de mais autoconfiante e independente. As emoções também o ajudam a se conduzir de maneira mais eficiente no ambiente social e se conectar com os outros através de sua dor e vulnerabilidade, como já foi mencionado. As emoções quase nunca mentem, e mesmo que o façam, o ato em si possui um significado. As reações emocionais exageradas ou impróprias também indicam quando algo não está funcionando tão bem como deveria, ou que um problema não foi devidamente abordado ou tratado. Independente do cenário, qualidade ou intensidade de suas emoções, você sempre aprende mais sobre si mesmo, o mundo e as outras pessoas quando presta atenção e ouve atentamente ao que as suas emoções têm a dizer.

Considerar as suas emoções negativas como uma fonte de conhecimento e até sabedoria permitirá que crie um relacionamento harmonioso com o seu próprio corpo. Se acredita que uma atitude complacente é relevante para o bem-estar e o desenvolvimento emocional, mas tem dificuldade de aplicar o conceito na sua própria vida, torne-se amigo dos seus estados emocionais negativos através de uma atitude mais tolerante. Resista o desejo de domar a sua raiva imediatamente ou normalizar a tristeza observando como afetam o seu corpo. Aprenda como se concentrar nelas até perderem a energia. Caso persistirem, use o pensamento para iniciar um diálogo interno entre você e as suas emoções, com o intuito de descobrir quais necessidades pessoais não estão sendo atendidas.